Reajustes da Previdência Social e da Fazenda

Segundo dados dos ministérios da Previdência Social e da Fazenda sobre reajustes para aposentados e pensionistas cadastrados no Instituto Nacional do Seguro Social, o INSS, o valor do salário mínimo passará de R$ 545 para R$ 622 a partir do primeiro pagamento do início de fevereiro e, para aqueles que recebem mais que um salário mínimo, terá a correção de 6,08%, sendo que o teto de R$ 3.691,74 será de R$ 3.912,20. De acordo com o Diário Oficial da Nação, os 6,08% equivalem à reposição da inflação pelo INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor).

O ministério informou ainda que beneficiários com salários entre R$ 545 e R$ 580, vão receber um reajuste do salário mínimo superior a 6,08%, com ganho real garantido até 2019, além de passar a receber o piso previdenciário.

Em contrapartida, as faixas salariais de contribuição dos trabalhadores para o INSS também subiram após o reajuste do piso. As alíquotas são agora de 8% para os que ganham até R$ 1.174,86, de 9% para os que ganham entre R$ 1.174,87 e R$ 1.958,10 e de 11% para os que recebem entre R$ 1.958,11 e R$ 3.916,20.

Como os recolhimentos em janeiro ainda se referem aos salários de dezembro, ainda seguem os valores da tabela anterior.

E se você é aposentado ou pensionista do INSS, confira a tabela INSS 2019 atualizada.

Seguro de proteção a vítimas de acidente de trânsito

Sofrer um acidente no trânsito é uma situação que ninguém gostaria de passar. No entanto, caso aconteça, é de fundamental importância que se esteja protegido e saber a quem recorrer. Desde 1974, o Seguro Obrigatório de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre (DPVAT) garante indenizações para pessoas que sofrem acidentes de trânsito.

O seguro protege as vítimas e seus familiares em três casos: despesas médicas, invalidez permanente e morte. Só em 2014, foram pagas mais de 760 mil de indenizações, segundo dados da Seguradora Líder – DPVAT, administradora do seguro. O mesmo levantamento mostra ainda que 78% dos valores pagos para o reembolso correspondem à cobertura de invalidez permanente. Ressarcimento para despesas médicas equivaleram a 15%, enquanto os outros 7% foram destinados a acidentes fatais.

Seguro Obrigatório DPVAT 2019

Como ter acesso à indenização do seguro DPVAT?

Antes de solicitar o Seguro é fundamental tomar alguns cuidados importantes. O principal deles é evitar as pessoas de má fé, que dizem que precisa de um representante legal para reivindicar suas indenizações. Todos os valores a receber são somente para os beneficiários.

Assim, para requisitar o seguro DPVAT São Paulo em qualquer um dos três casos, basta ir a um dos milhares de pontos de atendimento. É gratuito e você só precisa levar os documentos certos para cada uma das coberturas:

Em caso de despesas médicas:

  • reembolso de até R$ 2,7 mil Recibos e notas fiscais que comprovem gastos referentes ao acidente (consulta médica, atendimento de emergência, remédios, exames)
  • Boletim de ocorrência do acidente
  • Declaração do proprietário do veículo
  • RG da vítima
  • CPF da vítima
  • Comprovante de residência
  • Documento de autorização do pagamento que leva, em torno de 30 dias depois do pedido para ficar pronto. Nele você precisará informar seu CPF, RG e os dados da sua conta no banco. Caso não possua, o próprio Seguro auxilia você a abrir uma conta poupança para receber a indenização.

Em caso de invalidez permanente:

  • cobre até R$ 13,5 mil
  • Boletim de ocorrência do acidente
  • Boletim do primeiro atendimento do acidentado (se não recebeu na hora da consulta, pode requisitar depois)
  • Apresentação do Laudo do IML e todo o resto da documentação médica irá agilizar o recebimento da indenização
  • Declaração do proprietário do veículo
  • RG da vítima
  • CPF da vítima
  • Comprovante de residência
  • Autorização do pagamento

Em caso de morte:

  • indenização de até R$ 13,5 mil
  • Boletim de ocorrência do acidente
  • Certidão de óbito do acidentado
  • Dados de identificação do acidentado
  • Documentos que informam qual é a relação conjugal, ou de parentesco do acidentado com a pessoa que está pedindo a indenização (certidão de casamento, declaração de identificação de herdeiros, por exemplo)
  • Declaração do proprietário do veículo
  • RG da vítima
  • CPF da vítima
  • Comprovante de residência
  • Autorização do pagamento

Prorrogação na Isenção do IPI

Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) é um imposto federal, ou seja, que somente a União pode instituí-lo ou modificá-lo, sobre produtos industrializados no Brasil. Está previsto no Art.153, IV, da Constituição Federal. Suas disposições estão descritas através do Decreto 7212 de 15/06/2010, que regulamenta a cobrança, fiscalização, arrecadação e administração do Imposto sobre Produtos Industrializados.

Carros com IPI Reduzido
Carros com IPI Reduzido – Foto: Salão do Carro

A idéia de reduzir o IPI era uma proposta para 2018, mas a pedidos, o governo resolveu reduzi-lo em 2019 mesmo. A pergunta é: com o IPI reduzido vale a pena ir comprando tudo? NÃO! Economistas e especialistas garantem que a novidade deve ser aproveitada por quem já estava planejando comprar algo, como o carro principalmente. Com o IPI reduzido, vale a pena investir se você já estava se preparando antes, do contrário, comece a se preparar agora e quem sabe com o IPI reduzido ano que vem não é?

Você tem seu carro. Bem ou mal ele transporta você pra baixo e pra cima. Às vezes, até pra ir à padaria você tira seu carrinho da garagem. Você gosta muito dele, mas o fato de ter sido promovido e do seu salário ter aumentado significativamente faz você querer comprar um carro novo. É aí que vem a questão!

O que eu preciso saber na hora de comprar um automóvel novo? Se você não tem o dinheiro pra comprá-lo a vista, financie. Mas nunca comprometa mais que 30% do seu rendimento líquido familiar. Se você tiver outras dividas, precisa conciliar a divida antiga com a divida do carro nesses 30%. Faça o menor número de prestações possíveis. E aproveite para comprar seu automóvel novo agora que o IPI reduziu!